★★★★★♡
Autora: Francélia Pereira
Lançamento: 2015
Editora: Buriti
Páginas: 180


Habitantes do Cosmos: Artemísia, apresenta uma personagem que aparece no final do volume um. Habitantes do Cosmos: Artemísia, é um lançamento da Editora Buriti. 
A história se passa em um futuro muito distante. Artemísia nasceu em Vênus, em uma sociedade patriarcal extremamente machista e, por isso, viviam isolados, pois as questões que envolvem o gênero e a sexualidade já haviam sido superadas pelo resto da humanidade.
Após fatos que marcaram a infância de Artemísia, ela se vê sozinha no Sistema Apolo e acaba se tornando uma guerreira mercenária que vive várias aventuras e várias tragédias, e nesse contexto ela tenta encontrar uma razão para sua existência.


Olá meus fofoqueiros!

Vim falar sobre um livro muito interessante, que eu li em algumas horas (não sou louca por leitura de fantasia, tá bom, talvez um pouquinho rsrsrs), eu simplesmente peguei o livro e não consegui parar de ler (aquela velha desculpa, "só mais um capítulo"), em 5 horas eu terminei o livro e só não terminei antes porque de alguns contratempos. Mas vamos ao que interessa, "a resenha".

Como vocês viram na sinopse aqui em cima, Artemísia é uma venusiana (e das arretadas, visse) nascida em um clã totalmente machista, onde as mulheres eram rebaixadas a simples femeas reprodutoras e nada mais, logo no inicio do livro vemos uma situação que me deixa irritada (pra não dizer outra coisa). Esse clã fica isolado do resto dos habitantes, justamente porque de sua cultura retrograda. Artemísia mesmo criança é submetida ao desprezo do pai e dos outros homens do clã, depois de ficar sozinha no Sistema Apolo, Artemísia se vê obrigada a se tornar uma mercenaria, ela segue sua vida com muito ódio e rancor de uma tradição que só a fez sofrer, mas depois do que vê em uma de suas missões, ela decide dar uma pausa em suas missões. Ela encontra seu 1° mestre (Hikari), mas sua jornada com ele dura pouco e logo ele indica outro mestre pra ajudá-la que se chama Andyrá, a guerreira aprende suas lições muito rápido e logo é passada pra seu 3° mestre, que pra surpresa dela é uma mulher (Itá), uma ginoide (um robô idêntico a um humano do gênero feminino) com uma consciência elevada, mas por ser uma mestre mulher a guerreira não gosta nada dessa idéia (por ter maus exemplos em seu clã).

"A mulher olha para Artemísia como se estivesse lendo cada célula em seu corpo.
– Percebo que a decepcionei. Parece que você não esperava encontrar uma figura feminina como mestre.
– Peço desculpas, mas não me identifico com mulheres, pois os exemplos que tive em minha infância são execráveis. Seres submissos, fúteis, fracos e extremamente infelizes."

Ao longo de sua jornada a guerreira encontra mais um Mestre (Arûara), mas desse eu não vou falar, só tenho a dizer uma coisa "um Mestre diferente". Mas não pensem que acabou por aí não, mesmo depois de Artemísia ficar sem um Mestre ela contínua sua jornada em busca da pedra verdadeira do Muiraquitā e pra isso ela terá que vencer muitas lutas (inclusive com ela mesma), conhecer deusas, viajar por vários planetas... enfim, leiam porque é muita história, muitas culturas, muitos lugares diferentes.

Agora a minha opinião.
Meu povo e minha pova, que livro é esse? Eu simplesmente fiquei louca pra ler os outros (é sério, porque você fez isso comigo Fran?). O que eu mais gostei sem dúvida alguma, foi o fato de que a autora pesquisou muito, leu muito e por isso o livro é muito bem argumentado, nos deparamos com muitas culturas diferentes, o que deixa o livro ainda mais enriquecido. A segunda coisa que mais gostei foi o grito contra essa sociedade patriarcal que infelizmente predomina em muitos lugares, pra você que é machista esse livro é uma boa pedida.
Os personagens tem sua própria personalidade desde o nome (no fim do livro há um "guia de personagens" onde se encontra o significado de cada nome) ao comportamento. 
O livro é narrado em terceira pessoa uma coisa que aprendi a gostar, porque nós podemos ver o que se passa com todos os personagens. A narração é no ponto certo, ou seja, nem é rápido ao ponto de ficarmos perdidos e nem devagar ao ponto de nos deixar entediados, a autora foi muito bem em todos os pontos.
Eu indico essa leitura a todos, de todas as idades e gêneros. Leiam, não é uma simples leitura de fantasia, é cultura. Virou um dos queridinhos de 2015 e da minha vida também, estou louca pra tê-lo em formato físico nas minhas mãos e admirar (vocês viram a capa? É lindaaaa).
Obrigada Francélia, por ser minha amiga, parceira e por me dar a honra de ler essa história.
Pra quem não sabe, o livro Habitantes do Cosmos: Artemísia, é o segundo de uma trilogia, mas são livros independentes, ou seja, não é necessário ler em ordem. Segui ai os livros da trilogia:

Habitantes do Cosmos, será lançado pela Editora Multifoco, sem data definida no momento.

Habitantes do Cosmos: Artemísia, disponível para venda no site da Editora Buriti.

Habitantes do Cosmos: Nova Atlântida, disponível no Wattpad.

É isso, espero que tenham gostado. Beijinhos a todos os meus fofoqueiros.

2 Comentários

  1. Eita fiquei curiosa! vou procurar pra ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procure mesmo, é muito bom! Está na promoção de pré-lançamento.
      Beijinhos!

      Excluir

Olá, tudo bem? Espero que sim. Sua visita é uma alegria para mim, mas ficaria muito mais feliz com um comentário seu.
Beijinhos!