18 abril 2017

[Resenha]: Mistério na casa da rua Severin - Leonardo Otaciano



Autor: Leonardo Otaciano 

Gênero: Ficção, suspense e terror

Lançamento: 2015 

Páginas: 178 

Editora: Agbook / Clube dos Autores 

Adicione no (Skoob

Versão física: Agbook | Clube dos Autores

Versão digital: Amazon 

Sinopse

A história se passa em fevereiro de 1987. É uma exposição das memórias de Érico Hurz, um jovem complicado que aos quatorze anos, em razão das últimas discussões com o pai, foi mandado para a casa de Bárbara Retten, sua tia, moradora da cidade de Caçador, Santa Catarina, para passar o restante do verão. Érico e a irmã Kethelyn, jovem de dezesseis anos que partiu com o irmão para as férias forçadas de 1987, conhecem os seus primos Brendon e Michael Retten, irmãos de doze e quatorze anos que escondem dolorosos maus-tratos de infância. Bárbara e os guris trabalhavam na lavoura do senhor Lhidvan Severin, austero polonês e detentor das grandes economias da cidade naquele tempo. Érico conhece a linda Abigail Bardini, grande amiga de seus primos e apaixona-se a primeira vista. Michael torna-se ''o elemento principal'' da obra por saber demais sobre os homicídios da família Severin. Tempos depois, ao perceber que é vigiado pelos fantasmas dos poloneses, o esquisito e oportunista Michael envolve os demais em um jogo urdido conduzindo-os diretamente à casa velha e abandonada da Rua Severin. Coisas estranhas e sobrenaturais começam a acontecer embrulhando-os cada vez mais dentro do mistério. Os jovens conseguirão descobrir quem foi o assassino cruel capaz de matar os Severin anos atrás?

Olá fofoqueiros, como estão? Espero que bem, porque hoje tem fofoca das boas aqui no blog. Pra você que não viu a última postagem, é só clicar (aqui!).

Bom fofoqueiros, eu realizei essa leitura no fim de fevereiro, aí vocês me perguntam, "E por que só agora tu vai postar essa resenha?" Muita calma nessa hora gente, eu tenho uma explicação plausível (eu acho):

Eu simplesmente não sabia como fazer essa resenha (e ainda não sei), eu penso que não há nada que eu diga que vai ser suficiente para expressar meus sentimentos por essa obra, acho que nisso vocês me entendem.

Essa postagem precisava ser feita com o blog lindo e de cara nova.

Pronto, tudo justificado, vamos a resenha.

Primeiro vamos começar com um breve resumo da leitura (como sempre, o resumo não tem nada de "breve"). Para isso vou usar minha avaliação na Amazon, por quê? Não sei, simplesmente achei legal (sim, continuo doida como sempre).


Devo informar aos futuros leitores que não se enganem com a sinopse do livro, a história não é só um mistério sendo desvendado, fala sobre amizade, paixão e amadurecimento. Me surpreendi, tive medo (muito medo), dei sorrisos bobos e algumas vezes dei gargalhadas, tudo isso em apenas um livro.
O jovem Érico é quem narra esse livro, um garoto que vive em função de chatear seu pai (o anacrônico, como ele chama), o motivo? Você descobrirá logo no começo do livro. Mas tudo muda quando o pai de Érico manda o garoto para "Caçador" como castigo pela última que aprontou, lá ele encontrará dois primos bem diferentes, uma paixão chamada Abigail e um mistério para ser desvendado. Qual o segredo que Caçador guarda? Isso meu caro leitor, você descobrirá se tiver coragem. Boa leitura!


O que acharam do meu breve resumo? Bom agora começa minhas opiniões acerca desta maravilhosa obra.

Gostaria de começar falando da revisão e gramática empregada no livro. Pros leitores que já leram Leonardo Otaciano, sabem do que vou falar. A narrativa do Leo é muito rica, ele usa as palavras com maestria e com certeza vai ser um ótimo jornalista. A revisão (também feita pelo autor) está impecável, sem exageros fofoqueiros, não me lembro de nenhum erro encontrado no livro, isso ajuda bastante na hora da leitura e interpretação do texto. Meus parabéns ao autor, a gramática e a revisão estão nota 10.


Agora vamos falar um pouquinho do enredo da história, vamos ver o desenvolvimento. O livro tem começo, meio e fim, "mas Kalita todo livro tem início, meio e desfecho", sim caros leitores, os livros normalmente tem, mas o primeiro volume dessa trilogia, tem os três tempos bem definidos, o que nem sempre acontece em um livro com sequência, o autor conseguiu dar um desfecho (e que desfecho). O desenvolvimento foi no tempo certo, sabe aquele livro que você inicia e não tem como parar? Fiquei uma noite acordada pra terminar essa leitura (apesar de ficar com muito medo de certos fantasmas). Leitura rápida, mas não pelo número de páginas e sim porque o autor nos conduz de maneira experiente pelo caminho do mistério. Leo você não é escola de samba, mas é nota 10.


Vamos falar agora de algo que todo leitor gosta, capa e diagramação. Das publicações do meu amigo Leo (são várias), admito que esta capa é uma das minhas 3 favoritas, amo demais. A capa também foi feita pelo autor (um homem de muitos talentos). Reparem que na capa há até mesmo uma classificação de idade, acredito que essa edição foi feita com muito carinho. Quanto a diagramação do livro também está linda, vocês podem comprovar nas imagens aqui abaixo.

Ficaria mais bonito na minha casa 😋

Contra capa!

Capa maravilinda 😍 !

Lindo por dentro e por fora!

Diagramação pra matar de inveja!

Lindo demais meu povo, estas fotos foram tiradas pelo autor, e sim, esse livro está na minha lista de desejados. Diagramação e capa, nota 10.


Seguindo adiante. Vamos falar dos personagens. Decidi falar dos personagens principais, os 5 jovens curiosos.

Michael Retten (Miqui): estranho, calado e enigmático, o Retten mais velho é o contador de história mais instigante de que já ouvi falar. Um garoto assombrado pelo passado, com muito para contar e um grande mistério a ser resolvido. Michael de certa maneira também é manipulador, porque conseguiu prender a atenção dos 4 jovens (e a nossa) em seu mistério e os conduziu para desvendar o mesmo.O garoto de muitos segredos também vai prender vocês a leitura.

Brendon Retten (Dinho): este é o mais novo dos 5 jovens, com apenas 12 anos (em 1987), Dinho nos mostrou ser um garoto corajoso, amigável, inocente em muitos aspectos e sábio em outras. Um garoto de muitas qualidades e que logo conquistou Érico (e a mim também), devo confessar que é o personagem que mais me cativou, em muitos momentos tive vontade de pegar o Brendon no colo (talvez esse seja meu lado mãe ou o lado doida, não sei dizer).

Abigail Bardini: a garota moradora da rua 14, não tem papas na língua, possui uma beleza única e é a paixonite do Érico. Garota de personalidade forte, nos impressiona todas as vezes que abre a boca (parece com alguém que você conhece?). A Bardini do Érico é esperta e engraçada, vocês vão se apaixonar por ela também.

Kethelyn Hurz: esta é a irmã mais velha do nosso querido Érico, diferente dele ela é a queridinha do papai. Kethelyn tinha tudo pra bancar a garota mais velha e esnobe, mas o que encontramos é uma garota divertida e humilde que ama estar na companhia dos primos, do irmão e da recente amiga. A Hurz mais velha não é muito de falar, mas quando acontece é um acontecimento.

Érico Hurz (Éric): esse é o nosso narrador personagem. Um garoto imaturo, vitima de bullying e cheio de histórias. Um personagem que vai mudar e amadurecer, o menino revoltado e incompreendido irá se transformar em uma pessoa melhor e dar exemplo a todos nós. E mesmo com o passar dos anos, Éric não perderá sua doçura.


Como eu disse no resumo ao iniciar essa resenha, "Mistério na casa da rua Severin" não se trata apenas de um mistério, fantasmas e ficção. Leonardo Otaciano trouxe assuntos do nosso cotidiano, de uma maneira que tornou a historia mais realista e interessante. Temos por exemplo, bullying na escola:

"Confesso trazer a timidez até os dias atuais, o meu leve estrabismo sempre me fez ser retraído e foi certamente por esta inibição que eu nunca argumentei nada quando me chamavam de Zambeto, afinal, os meus olhares tortos nunca se ajeitavam mesmo!"

Ser mãe solteira:

"Bárbara sempre teve que batalhar para conseguir sustentar sozinha os dois filhos. O pai dos guris havia se tornado um verdadeiro desconhecido e a largou após o nascimento de Brendon, quando Michael ainda tinha apenas dois anos."

Encontrei vários trechos como esses, que nos lembram dos problemas de nossa "sociedade" e que nos ensinam que mesmo com as adversidades, devemos lutar.


Uma leitura viciante, emocionante e aterrorizante. Indico a todos os amantes de um bom mistério, aos apreciadores de ficção e aquela parcela de leitores que como eu amam a madrugada.

Obrigada Leo, pela confiança, paciência, mas sobretudo, obrigada pela amizade. Você é um autor talentoso, obrigada pela oportunidade de leitura, afinal ler suas histórias é uma honra e um privilégio para qualquer leitor que saiba apreciar uma boa leitura.

Bom fofoqueiros, por hoje é só, mas fiquem ligados, porque ainda essa semana vocês terão uma TAG criada em parceria com o blog Marcas Literárias. Beijinhos fofoqueiros!

4 Comentários

  1. Oi, Kalita. Que resenha maravilhosa, essa obra do Leonardo é de fato esplêndida. O segundo volume está ainda melhor, acredito que você irá amar quando lê-lo. Forte abraço!

    ResponderExcluir
  2. Kah, meu Deus! Já li e reli várias vezes a sua resenha, minha querida! Está perfeita, um capricho só. Gostei de saber que além de entender as mensagens e enxergá-las, você também soube dar o devido valor as personagens, que em muito me agradam por tê-las feito tão lapidadas. É para um escritor, uma maravilha, uma benção ler uma resenha tão bem escrita assim. Além de me incentivar, me reanima os ânimos para finalizar com chave de ouro a trilogia. Feliz em saber que és mais uma leitora fã do Mistério.

    Obrigado, de coração. Você também faz a diferença.
    E bora divulgar seu trabalho também gente!!!

    Mil beijos!

    ResponderExcluir
  3. Kali ficou incrível Você é demais. Parabéns!!!!
    Este livro é fantástico o Léo é um escritor MARAVILHOSO!!!!
    Kali lê o segundo vc vai amar e ainda tem o terceiro.Ai meu Deus PRECISO!!!!
    Parabéns Kali o BLOG Tá SHOWWWWW!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Relendo pela sexta vez essa resenha... adoro o teu blog, Kalita. Você é uma blogueira de mão cheia, e eu torço muito por você, gosto demais do teu trabalho, um abraço, Dieison, do RS.

    ResponderExcluir

Olá, tudo bem? Espero que sim. Sua visita é uma alegria para mim, mas ficaria muito mais feliz com um comentário seu.
Beijinhos!